Por Joyce Carla – Agora

O projeto Bola Dentro foi criado em junho de 2005 e logo se transformou em uma ONG (Organização Não Governamental). O principal objetivo do programa é ensinar tênis para jovens de sete a 14 anos que sejam estudantes de escolas públicas.

Além de aprender o esporte, os alunos são capacitados para se tornarem tenistas profissionais, professores de tênis ou juízes, por exemplo.

De acordo com o coordenador da ONG, professor Agostinho Carvalho, mais de 500 alunos já participaram do programa desde a sua fundação. “O objetivo do projeto é dar oportunidade de formação profissional no tênis, sem deixar que a criança esqueça os estudos. A escola deve estar sempre em primeiro lugar.”

O professor explica que, para fazer parte do projeto, além de estudar na rede pública as crianças precisam apresentar boas notas.

“Queremos proporcionar um futuro a essas crianças e adolescentes que, muitas vezes, chegam aqui sem a menor perspectiva. O projeto já formou tenistas federados, instrutores de tênis e juízes em torneios oficiais.”

As aulas acontecem nas quadras do parque Villa-Lobos, de segunda à quinta-feira. A ONG conta com o apoio de oito profissionais, entre professores, auxiliares, assistente social e psicóloga.

“Oferecemos raquete, uniforme e lanches para os jovens”, afirma o professor.

Carvalho conta que os alunos são separados por nível de jogo. “Usamos duas quadras no parque. Formamos grupos de oito a dez crianças e fazemos os treinos de saques, voleios e partidas.”

Os alunos de escolas públicas que queiram participar do projeto devem se inscrever no site do projeto Bola Dentro ou comparecer a um dos treinos no parque.

Segundo o professor, o programa chegou a ganhar, em 2008, 48 títulos na Federação Paulista de Tênis. “Infelizmente, por falta de verba, o número de títulos caiu.”

Educação

Carvalho conta que, além de boas notas na escola, os alunos do projeto precisam seguir um código de conduta. “O Bola Dentro educa a criança para toda a vida, orientando-a a se comportar de forma correta”, afirma o coordenador.

Os professores também tratam do lado emocional dos adolescentes, ensinando-os a trabalhar em equipe e a fazer bem ao próximo. “A maioria dos alunos vem de famílias carentes e o tênis os ajuda a ter uma profissão.”

Fonte: Jornal Agora